top of page
  • Anefac A

À medida que o mundo se transforma, a transparência se intensifica nos negócios

Ao completar bodas de prata, o Troféu Transparência - Prêmio ANEFAC.FIPECAFI assume liderança na rota pela evolução da transparência nas empresas brasileiras




A nova realidade do mundo empresarial envolve, cada vez mais, um ambiente de negócios ético, socialmente responsável e sustentável. Em evidência, os fatores ESG (Environmental, Social and Governance) tem trazido a transparência e a sustentabilidade como necessidades para que as empresas se fortaleçam no mercado de hoje, de amanhã e do futuro.


É verdade que a transparência empresarial está nos holofotes da sociedade já há algum tempo, mas sempre restrita a algumas empresas. Agora, o cenário é completamente diferente, o peso da transparência deixou de ser apenas um atributo desejável para se tornar condição essencial para todos os modelos de negócio. O rol das exigências do mercado vai muito além das palavras, mas na construção de uma história sólida baseada em transparência. Atrelada a reputação, a falta dela se tornou uma ferramenta de seleção natural daquelas que existirão no futuro.


“A pandemia está ressaltando, de forma mais acentuada, o quanto é importante ser transparente. Não bastam apenas palavras, é necessário relatórios que comprovem. Os stakeholders exigem processos, decisões e que a organização seja totalmente clara. Tal prática colabora para uma boa reputação do negócio e constrói relações de confiança, além de demonstrar respeito para com a coletividade. As movimentações de recursos devem ser apresentadas de modo acessível, claro e legível, inclusive no que diz respeito a falhas e prejuízos”, explica Marta Pelucio, presidente nacional da ANEFAC.


A falta de transparência é uma das principais ameaças à credibilidade e, consequentemente, a sustentabilidade do negócio. “Ao mesmo tempo que estamos em um momento tão importante e crucial da nossa história como sociedade, o Troféu Transparência - Prêmio ANEFAC.FIPECAFI completa 25 anos de existência analisando as demonstrações financeiras e trazendo a luz do mercado as empresas mais transparentes do Brasil. Podemos dizer com certeza que o Prêmio tem uma grande parcela na evolução da transparência corporativa e o papel que ela assumiu hoje. Em 1997 ela estava em um patamar completamente diferente do que está atualmente”, diz Pelucio.


O Prêmio é um estímulo para todas as empresas continuarem se aperfeiçoando. É preciso prestar contas à sociedade, mais do que uma questão técnica, a transparência representa um compromisso, uma prática, um processo contínuo, que deve estar sempre convergente com as mudanças do ambiente de negócios e da sociedade, pois sempre teremos oportunidades de melhoria e aprimoramento.


“Nenhuma empresa, que possua um horizonte de planejamento visando resultados sustentáveis em médio ou longo prazo, poderá ter resultados satisfatórios sem investir em transparência, porque transparência traz confiança, e confiança é um ativo intangível cada vez mais valorizado pela sociedade e pelos parceiros de negócio. Esta é uma tendência mundial e a crise apenas demonstra a sua importância”, apontou Wagner Rosário, ministro da Controladoria-Geral da União, em entrevista à Revista ANEFAC.


Com isso, o Troféu Transparência - Prêmio ANEFAC.FIPECAFI -, que chega a sua 25ª edição em 2021, se torna ainda mais necessário para destacar aquelas empresas que são transparentes em suas demonstrações financeiras. A transparência é um pilar da boa governança.


Conheça as companhias ganhadoras do Troféu Transparência 2021:

Categoria - companhias com receita líquida acima de R$ 8 bilhões

• Cemig, EDP, Eletrobras, Embraer, Engie, Magazine Luiza, Neoenergia, Petrobras, Sabesp e Vivo.


Categoria - companhias com receita líquida até R$ 8 bilhões

• Arezzo, Duratex, Empresas Randon, Eneva, Fleury, Grupo Vamos, Irani, MAHLE, M.Dias Branco, Profarma Distribuição, Riachuelo, Rio Paranapanema, Sanepar, Tekno Kroma e TOTVS.


Não há inscrições para o Troféu Transparência

O Troféu Transparência busca um ambiente de negócios mais justo, ético e sustentável. Para se construir um legado, ética e transparência são fundamentais. Conhecido como o “Oscar da Contabilidade”, é uma iniciativa da ANEFAC com análise técnica da Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras (FIPECAFI).

Para concorrer ao Prêmio não há inscrição. A regra é seguir as melhores práticas contábeis, num esforço para apresentar o conjunto de informações mais objetivas para o mercado. Para conhecer o regulamento e obter mais informações sobre o Prêmio acesse www.anefac.org/regulamento2021 .


A cerimônia de premiação acontecerá em 11 de novembro de 2021. O evento será em formato híbrido – com participação presencial e remota das ganhadoras, além de transmissão ao vivo em canal fechado, para convidados.

Única premiação da categoria no Brasil. As ganhadoras do Troféu Transparência são selecionadas após análise, de mais de duas mil demonstrações financeiras, realizada pelos alunos dos cursos de mestrado e doutorado da FEA/USP/FIPECAFI. São inúmeras as análises técnicas para a escolha das empresas mais transparentes do Brasil. A premiação é dividida em duas categorias: companhias com receita líquida acima de R$ 8 bilhões e com receita líquida até R$ 8 bilhões.


Entre os critérios para chegar às ganhadoras estão: a qualidade e o grau das informações contidas nas demonstrações e notas explicativas, a transparência das informações prestadas, a qualidade e consistência do relatório de administração e a aderência aos princípios contábeis, no exercício de 2020.


95 visualizações0 comentário
bottom of page