top of page

Nenhum emprego está a salvo das Inteligências Artificiais

Com o sucesso das novas IA’s, nos perguntamos, será que elas substituirão o trabalho como conhecemos hoje?



DALL·E: robots working on computers


Desde o ano passado, começamos a ser apresentados a várias inteligências artificiais que realizaram feitos extraordinários, até então, para um robô. Desde ganhar um concurso de arte, como a inteligência artificial “Midjourney”, até mesmo ajudar na detecção de Alzheimer que usou a queridinha da vez da área de inteligências artificiais, o ChatGPT. Inclusive começou uma guerra entre as “Big Techs” de quem terá a melhor inteligência artificial.


Se você quiser se aprofundar mais sobre os temas acima, vou deixar algumas sugestões de links de outros artigos que aprofundam mais em cada tema:


· ChatGPT: O Google contra-ataca:

· ChatGPT será a próxima grande revolução da área da tecnologia?: https://startupi.com.br/chatgpt-revolucao-da-area-da-tecnologia/

· Inteligência Artificial nos faz perguntar: o que é arte?


Porém, toda essa revolução tecnológica, nos faz questionar: ainda teremos empregos nesse novo mundo? Pois, como o ser humano pode competir com uma máquina capaz de fazer cálculos de forma instantânea ou ter o conhecimento em tempo real de tudo em praticamente todas as áreas?


Você pode estar pensando que talvez seja um exagero essa afirmação de que o mercado de trabalho está ameaçado pelos robôs, irá demorar anos para que eles comecem a substituir os seres humanos, ou que isso mais se parece com ficção científica, porém darei alguns exemplos de casos reais que corroboram com essa afirmação.



DALL·E: dubbing studio


Recentemente alguns dubladores que trabalham na indústria de games tem relatado uma pressão de seus empregadores para que eles aceitem novos contratos com cláusulas que permitam às empresas usarem versões sintéticas de suas vozes em seus jogos. Com isso os estúdios teriam o direito de usar as vozes dos dubladores em futuros trabalhos, sem precisar pagar nada a mais por isso. A inteligência artificial aprenderia as vozes e o jeito de falar do personagem, e assim não seria mais necessário o dublador, podendo ser gerado qualquer diálogo.



DALL·E: robo lawyer judge


Em um experimento feito por Daniel Marques, filósofo, advogado e presidente da Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs (AB2L), fez o CHATGPT realizar a primeira fase da prova de 2022 da OAB. Dos 80 pontos possíveis a inteligência artificial fez 48, sendo o suficiente para ser aprovada na primeira fase. Nos Estados Unidos também foi realizado o experimento, com o que seria o equivalente a prova da OAB no país, e mais uma vez o CHATGPT foi aprovado. Porém não para por aí, na Colômbia um juiz usou a inteligência artificial para redigir uma sentença, e na Inglaterra um escritório de advocacia chamado “Allen and Overy”, anunciou ter “contratado” uma inteligência artificial chamada Harvey, para analisar e redigir contratos, entre outras funções. David Wakeling, chefe do grupo de inovação de mercados da A&O, descreveu Harvey como: “Um “divisor de águas”, que pode trabalhar em vários idiomas e em diversas áreas práticas, oferecendo eficiência e inteligência sem precedentes”.



DALL·E: drawing-style classroom


Na educação, talvez onde tenhamos um dos maiores impactos, notícias como: “Escolas públicas de Nova York banem robô ChatGPT contra 'cola' de alunos”, “Preocupadas com ChatGPT, universidades começam a rever métodos de ensino”, “Por que o ChatGPT pressiona escolas a revisitar seus currículos?”. Essas notícias inundaram os jornais após o lançamento da ChatGPT e se questionou se os profissionais da educação seriam substituídos pela I.A.



Logo da OpenAI no Facebook


Mas agora, sendo um pouco mais direta “Como o ChatGPT vai impactar o mercado de trabalho?


Como um assistente virtual de linguagem natural, o ChatGPT já está impactando o mercado de trabalho de diversas maneiras. Aqui estão algumas delas:


1. Atendimento ao cliente: muitas empresas estão utilizando chatbots para fornecer suporte ao cliente de maneira mais eficiente e econômica. O ChatGPT pode ser treinado para responder a uma ampla variedade de perguntas dos clientes, proporcionando uma experiência de atendimento personalizada e eficaz.


2. Automação de tarefas: o ChatGPT pode ser usado para automatizar tarefas repetitivas e de rotina, como responder a e-mails ou mensagens de texto, agendar reuniões e fazer lembretes. Isso pode liberar tempo para os funcionários se concentrarem em tarefas mais complexas e criativas.


3. Assistência virtual: o ChatGPT pode ajudar os funcionários a encontrar informações e recursos rapidamente, permitindo que eles trabalhem com mais eficiência e produtividade.


4. Análise de dados: o ChatGPT pode ser usado para analisar grandes quantidades de dados, identificando tendências e padrões que podem ajudar as empresas a tomar decisões mais informadas e estratégicas.


Em geral, o ChatGPT tem o potencial de transformar muitos aspectos do mercado de trabalho, tornando as empresas mais eficientes e eficazes em suas operações diárias. No entanto, também é importante notar que o ChatGPT não substituirá completamente os trabalhadores humanos - em vez disso, ele pode ser usado como uma ferramenta para complementar e aprimorar o trabalho que já está sendo realizado.


Você deve ter notado que eu coloquei a pergunta, a alguns parágrafos acima, “Como o ChatGPT vai impactar o mercado de trabalho?”, na verdade não foi um erro de edição do artigo, essa foi a pergunta que coloquei na ferramenta ChatGPT. Tudo que está em Itálico, desde o começo da frase: “Como um assistente virtual...” até “o trabalho que já está sendo realizado.”, foi gerado pela inteligência artificial.


Inclui esse trecho escrito pela inteligência artificial para que você notasse qual o nível do candidato com quem iremos competir no mercado de trabalho. E vale lembrar que robôs não dormem, não sentem fome e podem trabalhar 24 horas por 365 dias do ano de forma ininterrupta. Como competir com esses candidatos? Será o fim do mercado de trabalho como conhecemos?


A resposta é SIM, o mercado de trabalho que conhecemos já não existe mais, alguns trabalhos deixaram de existir, porém outros novos trabalhos surgiram. O que ainda não temos reposta é se esse novo modelo de negócio será sustentável a longo prazo.


Porém, sendo mais otimista, note que curiosamente a própria inteligência artificial escreveu que “não substituirá completamente os trabalhadores humanos - em vez disso, ele pode ser usado como uma ferramenta para complementar e aprimorar o trabalho que já está sendo realizado”. As inteligências artificias, em sua maioria, precisam de uma supervisão humana ou um direcionamento para que ela faça as tarefas. Tivemos notícias nas mídias de que essas inteligências também erram, seja nas respostas ou mesmo não entendendo uma solicitação do usuário. Um exemplo curioso é que nesse artigo todas as imagens foram geradas pela inteligência DALL·E. Abaixo de cada imagem foram colocados os termos em inglês usados para gerar cada uma delas, porém a única imagem obtida da internet foi o logo da empresa OpenAi, pois, curiosamente quando pedi para gerar a imagem que representasse o ChatGPT para o DALL·E, ela gerou essa imagem abaixo. Lembremos que DALL·E e o ChatGPT foram criados pela mesma empresa a OpenAi, ou seja, são “colegas de firma”.



DALL·E: ChatGPT


Fiquei algumas horas pensando sobre o que a inteligência artificial “pensou” para chegar nesse resultado de imagem, será que ela teria alguma rixa com sua colega de firma? Isso seria bem humano.


Brincadeiras à parte, nesse novo mercado não importa de qual área você seja, a tecnologia está chegando em todos os lugares, e você precisa ficar antenado nas mudanças e novidades que irão surgir para sempre ficar preparado. A área da tecnologia não afeta apenas a apropria área em si, ela afeta a todos.

Por isso que no mundo de hoje se manter informado e atualizado sobre tecnologia pode garantir o seu emprego, pois não importa a sua área de trabalho, tudo está se modernizando.


Artigo escrito por Lilian Primo Albuquerque, head de Empreendedorismo e Startups





17 visualizações0 comentário
bottom of page